terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Como tudo começou (para mim)

Desenhar ao vivo é uma especie de degrau na aprendizagem que tem que ser alcançado...mas custa.
Ao contrario de desenhar modelos, que deve custar mais a este do que os que o/a desenham, ao desenhar na rua tornamo-nos no centro das atenções e foi por isso que quando comecei, escolhi a companhia dos meus três cães na desculpa de os passear e um local mais distanciado possível da civilização para preencher o vazio da folha no meu sketchbook:
Passado alguns dias repeti a dose mas desta vez mais próximo de possíveis transeuntes.Mas ainda na companhia dos cães, foi impossível adicionar cores ao sketch o que acabei por fazer em casa (o que foge das regras do USk por isso só aqui fica o link)

Ainda não disposto a abandonar a presença canina, fui mais longe e decidi desenhar em pleno semáforo!
Pois...não funcionou para alem do sketch a carvão...tive que terminar em casa.

Seguiu-se vezes em que só o sketchbook me acompanhava, tornando o registo mais calmo:

Apesar de adorar a companhia dos meus cães, resulta melhor sozinho, e é o que tenho feito desde então.
Bons sketches a todos!
(escrevi demais?)

5 comentários:

  1. Muito bem vindo Sandro! Não escreveste demais e também não tens que te preocupar com essa história de a cor ser aplicada depois em casa. Podes e deves postar na mesma essas registos. Existem muitos urban sketchers que o fazem. O Eduardo Salavisa (https://vimeo.com/40228552), por exemplo, assume claramente esse exercício de memória. Bons desenhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado!
      Bom video o do Eduardo Salavisa (especialmente a parte da viagem a Cabo-Verde), realmente parece ser uma pratica comum pintar depois mas sinto-me melhor a fazer tudo no local, sei lá...parece-me ser uma das essências de ser um Urban Sketcher. Mas é bom saber que os posso postar :) .

      Eliminar
  2. Bem vindo!!!
    Partindo da discussão..por exemplo desenhar por fotografia não consigo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada!
      Interessante, a maioria dos artistas que eu conheço sentem precisamente o oposto...Já vai a frente!!

      Eliminar
  3. ihihi foi forca de faculdade, nao usar borracha assumir o erro, e fotografia meu deus nao estiveste la!

    ResponderEliminar