domingo, 2 de agosto de 2015

A ponte, o rio, a lenda


Belíssima manhã em Ponte de Lima, um recanto de vistas amplas, tempo livre e a disposição ideal: Condições reunidas para aquela que seria a minha primeira experiência de desenho em página dupla.
O trabalho foi divertido e agradável e o resultado pode dizer-se satisfatório, mas tenho pena de que a minha inexperiência de composição em páginas duplas, aliada aos meus fracos dotes de digitalizador, tenha feito com que o elemento central, a estátua equestre do general romano Decimus Junius Brutus, quase desaparecesse por entre as “placas tectónicas” do caderno...


Aqui está, por isso, uma vista mais em pormenor do general que atravessou o rio para chamar pelos nomes, um por um, todos os seus aterrorizados legionários na margem oposta, para lhes provar que não estavam perante o Lethes, o mítico rio do esquecimento. Não há turista que não se queira fazer fotografar diante desta estátua, de preferência empoleirado numa das patas dianteiras do imperturbável equídeo, como atesta este trio vindo do Brasil.

2 comentários:

  1. Boa panorâmica sobre a ponte, cor e luz perfeita

    ResponderEliminar
  2. Obrigado, Bruno. Estava um dia fantástico, para desenhar não se podia querer melhor.

    ResponderEliminar